O ideal é preocupar-se com a saúde
30/08/2010

A preocupação com a forma física é uma realidade comum quando se aproxima o verão. É a época em que os biquínis e sungas saem da gaveta, assim como vestidos e bermudas. Tudo para enfrentar o calor. Só que não é apenas a estética que deve ser determinante para iniciar exercícios físicos e dieta balanceada: a saúde também deve ser fator primordial, em todas as estações do ano.

É o que sugere o médico do esporte Victor Matsudo, coordenador geral do Celafiscs (Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano). "O verão é bom atrativo e nada melhor do que pegar carona nele e começar atividades diárias", acrescenta.

Mas de nada adianta iniciar a prática física se não aliar essa nova realidade a uma dieta balanceada. Matsudo alerta que quanto mais gastamos energia, mais queremos comer e, por isso, é muito importante ter cuidado na hora de escolher o menu.

Deve-se, por exemplo, evitar gorduras saturadas (sólidas) e investir em carboidratos complexos (trigo, milho, centeio, lentilha, feijão, arroz). "Eles vão dar energia e e não trazem o aumento de gordura", explica.

O especialista destaca, no entanto, que os resultados do programa de exercícios físicos e dieta balanceada - como serão propostos no portal da Dia-a-Dia Revista - variam para cada indivíduo. Tudo é determinado pelo metabolismo de cada um e as questões hereditárias.

"É importante lembrar da diversidade da nossa espécie. Por isso, alguns podem ter respostas fantásticas quando iniciam atividades e dieta e outros, infelizmente, podem não ter o resultado esperado", adianta Matsudo.

NUNCA É TARDE - Independentemente do resultado, nunca é tarde para arregaçar as mangas e começar a se mexer. Matsudo diz que, para quem quer fazer atividades leves ou moderadas, como caminhada ou dança, não é preciso fazer check-up. A menos que a pessoa tenha problemas de saúde já constatados.

Somente nos casos de atividade física intensa - como corrida e academia -, é essencial consultar o médico cardiologista ou do esporte, se possível.

O importante é saber qual o tipo de exercício mais interessa no momento. No caso dos leves e moderados, o gasto calórico é maior porque o organismo busca as reservas no estoque de gordura. "Quando a pessoa faz atividade física intensa, o organismo gasta os depósitos de glicogênio (energia) e só depois de 30 minutos começa a queimar a gordura", explica Matsudo.

O ideal, segundo o especialista, é correr 30 minutos ao dia (não precisam ser seguidos) cinco vezes na semana. Uma caminhada gasta até 500 calorias.

Para quem tem obesidade mórbida, no entanto, e não tem costume de praticar exercícios, o médico sugere começar gradativamente e, de duas em duas semanas, aumentar um pouco o tempo. " Nesses casos, a necessidade de atividade física é 90 minutos por dia para chegar a 450 minutos por semana."

Matsudo também sugere a dança porque, ao mesmo tempo em que perde calorias, a pessoa se diverte e se sente estimulada a prosseguir com a atividade.


Fonte: Diário do Grande ABC

       
      Voltar
   
           
 
29/10/2014 Falta de exercício físico mata tanto quanto o tabaco
Uma em cada seis mortes deve-se à falta de exercício
22/10/2014 Papel da atividade física na variabilidade cardíaca no controle do estresse no trabalho
15/10/2014 Hidratação adequada pode beneficiar memória em adultos jovens
Mais Dicas & Notícias
 
   
   
   
   
   
   
  Todos os direitos reservados - © 2009       RGB Comunicação - Agência de Internet e Produtora de Vídeo